Dia: 16 de julho de 2010

FAZER A VONTADE DO PAI ETERNO!

Comentários: 0

O segredo da santidade cristã está na realização da vontade Divina. Ela se efetiva na medida em que temos claro o objetivo da salvação, destinada a todas as pessoas. A vontade de Deus reafirma o caráter da nossa fé e concede testemunho às nossas obras. Dessa forma, somos inclinados a agir como Deus age, a amar como Ele ama, a perdoar da mesma maneira que Ele perdoa e a ser continuação redentora do Seu Evangelho no mundo. 

 
 Na vontade está a intenção, consciente e reflexiva, de realizar os sonhos de Deus. Vontade coagida não é vontade, pelo contrário, é alienação. Justamente por isso que o Pai, em sua infinita amabilidade, não nos manipula nem nos controla. A vontade Divina não nos transforma em marionetes e muito menos em fantoches de um desejo alheio. Falar da vontade do Pai Eterno é o mesmo que tomar conhecimento da nossa essência de ser e existir. Trata-se de um convite à plenitude da liberdade.

 
 A vontade de Deus resgata a capacidade pessoal de agir em favor do bem. Muito aquém de intervencionismo, ela é suscitada no interior de cada coração. Assim, comparamos, discernimos, julgamos e escolhemos entre o certo e o errado. Pela vontade Divina o ser humano se assume e se realiza como filho de Deus.

 
 Por ser sinal de maturidade ninguém consegue “resistir à vontade de Deus” (Rm 9,19). Por conseguinte, devemos nos ofertar, dia após dia, para que a nossa vida seja penhor de uma oferta contínua à vontade do Pai: “aqui me tendes, meu Deus, fazei de mim o que quiserdes” (Santa Teresa de Jesus). Eis uma entrega sincera quando conseguimos exclamar com fé: “Sou vosso, salvai-me!” (At 22,10). A pergunta existencial que deve impregnar nossa alma deve ser: “Senhor, que queres que eu faça?” (At 22,10). No final das contas, desembocaremos naquele caminho pelo qual nasce a descoberta de que “a vontade de Deus é a nossa santificação” (1Ts 4,3).

 
 O pecado nos submete, escraviza e reprime; ao passo que a vontade Divina nos liberta na fé, nos emancipa no amor e nos cativa na esperança. Tal vontade está contida em um processo que exige da pessoa: o desejo, a finalidade, a escolha e por último, o desempenho. “Não devemos nos deixar levar pelo desânimo e arrastar fraquezas, sem fazer esforço algum para romper com o egoísmo e os pecados. Sem perder a coragem, o ânimo e a confiança em Deus, com humildade, paciência e firmeza, procura valer-te da oração e dos sacramentos, do Evangelho e da devoção a Nossa Senhora, prosseguindo a caminhada para o alto. Não percas tempo desejando coisas sublimes […], o que interessa é a graça da oração, o amor de Deus e zelo pela salvação dos irmãos. E se não for do agrado de Deus levar-nos a tão sublime grau de perfeição e glória, tudo bem; o mais importante é o cumprimento de Sua vontade santa e santificadora” (Santo Afonso Maria de Ligório).

 
 A vida é a escola pela qual somos educados no método da obediência libertadora! Nosso amor, por Deus, fica evidente quando fazemos o possível e o impossível para agradá-Lo! Não é isso que acontece com os enamorados? A paixão conduz por caminhos outrora desconhecidos e leva à realização de metas, antes impraticáveis. Com Deus não é diferente. A única coisa que muda é que a paixão assume as características da eternidade. Vale ressaltar que a vontade de Deus estabelece nossa aliança com o Sagrado e diviniza aquilo que foi desumanizado pelo mal cometido.

 
 O que o Pai Eterno tem sonhado para mim e para você? Só seremos felizes quando desvendarmos esse questionamento! Como é bom sonhar os sonhos de Deus! Como é satisfatório contemplar, com olhos da fé, a salvação Divina acontecendo em nosso cotidiano. Na verdade, “o que os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e o coração do homem não percebeu, foi isso que Deus preparou para aqueles que o amam” (I Cor 2,9).

 
 Fiéis à vontade do Pai Eterno, desejo a todos uma santa e abençoada Festa de Trindade! Neste itinerário, lembremos sempre do preceito que o próprio Jesus nos deixou no Evangelho: “Sed fiat voluntas tua”: mas faça-se a tua vontade! 

 

 
Pe. Robson de Oliveira Pereira, C.Ss.R.
Missionário Redentorista, Reitor da Basílica de Trindade e Mestre em Teologia Moral pela Universidade do Vaticano.
www.paieterno.com.br

Missas

De segunda a sexta

Missas: 7h e 19h30

Sábado

Missas: 7h, 10h e 17h30

Domingo

Missas: 5h45, 8h, 10h, 12h, 15h e 17h30

Rede Vida

Segunda, terça, quinta e sexta: 7h Quarta: 9h

Sábado: 7h e 17h30

Domingo: 17h30

TV Anhanguera

Domingo: 5h30

PUC TV

Sábado e domingo: 17h30

TBC

Domingo: 8h

Rede Pai Eterno

Missas Segunda, quarta, quinta e sexta: 7h
Sábado: 7h e 17h30
Domingo: 5h45, 8h e 17h30

Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 4h, 12h e 22h Novena do Perpétuo Socorro Todos os dias: 2h

Rádio Difusora Goiânia

Missas Domingo: 8h Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 13h