Dia: 15 de Abril de 2017

Ressuscitou, aleluia!

Comentários: 0

A ressurreição de Cristo trouxe algo novo ao mundo. A partir deste acontecimento podemos dizer com sinceridade que para Deus nada é impossível, pois até na morte Ele deu jeito. O homem encontra neste acontecimento a “esperança” necessária para nunca desistir e sempre seguir em frente.

Alguns exemplos humanos, como diz Raniero Cantalamessa, podem nos ajudar. Uma pessoa passa por uma doença grave ou o temor de ter uma doença grave. Depois dos exames lhe é revelado que os temores são infundados e imediatamente ela retoma o seu trabalho e a vida quotidiana. E dizemos: ressuscitou! Um político, um atleta, sofre uma derrota desconcertante. Todos o dão por acabado. Mas eis que volta e com uma vitória estrondeante. E dizemos também dele: ressuscitou!

Cada uma dessas situações humanas nos ajuda a entender alguma coisa da ressurreição de Cristo. Seja o retorno à vida, a vitória sobre os inimigos, o triunfo do amor, mas sabemos que a ressurreição de Jesus é infinitamente mais do que tudo isso. E se existem tantas pequenas ressurreições na vida – e também na nossa –, é porque temos a ressurreição de Cristo. Essa é a causa de todas as ressurreições.

Maria Madalena quando viu o túmulo de Jesus vazio tinham pensado que alguém o roubara. Não lhe veio na mente que Ele poderia ter ressuscitado (cf. Jo 20,13). Quando os discípulos de Emaús desciam de Jerusalém para Jericó, eles estavam decepcionados, pois esperavam que Ele fosse restaurar Israel, mas já era o terceiro dia que tudo aquilo acontecera. Estavam decepcionados, desiludidos e desanimados (cf. Lc 24,21). Voltavam para casa para esquecer tudo o que acontecera. Mas, quando João, o discípulo amado, entrou no túmulo vazio diz a escritura que ele viu e creu (cf. Jo 20,8). Viu e creu porque o amava. Porque caminhou perto do Senhor por todo o tempo e Deus lhe deu o dom de acreditar. Lembremos que ele permaneceu aos pés da cruz do Senhor no momento da crucificação.

A ressurreição de Cristo nos chama a caminhar com Ele na nossa vida quotidiana, na oração pessoal e comunitária, na vivência dos sacramentos, na plena comunhão com Ele, pois se com Ele morremos com Ele também ressuscitaremos (cf. Rm 6,8). João era muito próximo do Senhor e bastou um pequeno sinal para ele entender que estava se realizando tudo quanto o Senhor havia anunciado. Ele viu e creu. Os outros encontraram outras respostas, todas erradas. João encontrou a resposta certa.

É uma exortação a caminharmos unidos ao Senhor na oração, pois é Ele quem nos dá a graça de, nas pequenas coisas, encontrar grandes respostas. Os outros viam sinal de desaparecimento, de roubo, de desânimo e de morte. Ele viu sinal da esperança e de vida. Algo novo brotou no seu coração e ninguém mais tirou isso dele. Que a ressurreição de Cristo neste ano de 2017 aumente em nós também a certeza, para que nas pequenas coisas do dia a dia saibamos ver sinais de ressurreição. E que digamos sempre e juntos: “Cristo Ressuscitou! Aleluia, aleluia!”

Feliz Ressurreição a você.

Pe. Dilmo Franco de Campos

Reitor do Seminário Maior São João Maria Vianney e Seminário Propedêutico Santa Cruz

 

Missas

De segunda a sexta

Missas: 7h e 19h30

Sábado

Missas: 7h, 10h e 17h30

Domingo

Missas: 5h45, 8h, 10h, 12h, 15h e 17h30

Rede Vida

Segunda, terça, quinta e sexta: 7h Quarta: 9h

Sábado: 7h e 17h30

Domingo: 17h30

TV Anhanguera

Domingo: 5h30

PUC TV

Sábado e domingo: 17h30

TBC

Domingo: 8h

Rede Pai Eterno

Missas Segunda, quarta, quinta e sexta: 7h
Sábado: 7h e 17h30
Domingo: 5h45, 8h e 17h30

Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 4h, 12h e 22h Novena do Perpétuo Socorro Todos os dias: 2h

Rádio Difusora Goiânia

Missas Domingo: 8h Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 13h