Por amor, buscamos alcançar o coração de milhares de pessoas para levar a mensagem do Pai Eterno

0

“Amai-vos uns aos outros. Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros” (Jo 13,34). Esse ensinamento foi dito com tamanha autoridade, por Jesus, que nunca perdeu a sua força. A verdade que hoje aquece o nosso coração é de que Jesus é o Filho Unigênito do Divino Pai Eterno. Nós, que somos cristãos e amamos o Senhor, devemos seguir os Seus passos e ouvi-Lo. E o que Ele prega é o amor.

Jesus veio em um tempo em que as pessoas achavam que o mais importante era cumprir à risca o que estava escrito na lei. E, já naquela época, Ele ensinava que não basta ser um fariseu exemplar cumpridor da lei. É preciso ter amor para que a lei seja levada à sua plenitude, para que ela tenha sentido, seja fecunda e, de fato, valha.

Qualquer outro mandamento que não tiver o amor como frente e força, faz a lei cair por terra. Toda riqueza, poder e influência política podem até fazer diferença na vida de alguém. Mas, sem amor no coração, nada disso vai valer a pena. Porque o amor e os seus belos frutos são o que dão força à vida do ser humano e o que mantêm a nossa vida em pé e nos fazem caminhar e enchem a nossa vida de luz, graça e bênçãos.

O amor sempre me faz olhar para o outro e me preocupar com o que o outro precisa, porque ele me tira de mim mesmo. Foi essa a motivação principal para o início do meu trabalho de evangelização pela Associação Filhos do Pai Eterno, a Afipe. Quando tive a ideia de criar essa associação, as pessoas me perguntavam: “O que te motiva a acreditar tanto que você vai conseguir essas coisas que você está projetando?”. Eu respondia sempre: “O amor a Deus”.

Eu olhava a Festa do Divino Pai Eterno e, no meio daquela multidão de gente, eu via lá no fundo uma pessoa rezando e se entregando a Ele. E eu ficava imaginando como seria especial se eu conseguisse falar com aquela pessoa e com tantas outras que, assim como ela, estavam em busca de paz, força e amor.

E aí, surgiu a Afipe, em 2004, de um sonho, de um desejo profundo de chegar às pessoas e não esperar que elas venham a nós, no campo religioso de suas vidas. Entrar nas vidas das pessoas, falar às pessoas, chegar aos corações delas com uma mensagem muito profunda a respeito da figura do Divino Pai Eterno, que é a Trindade Santíssima: o Pai, o Filho e o Espírito Santo coroando Nossa Senhora. Sendo ela a representante da humanidade no coração da Trindade. Quando olhamos para a imagem, vemos Maria sendo coroada e a mensagem iconográfica é essa: a humanidade sendo abraçada pela Santíssima Trindade por meio da presença de Nossa Senhora.

A figura do Pai é uma figura alusiva ao Deus Uno e Trino. Popularmente, já se chamava Divino Pai Eterno, não foi a Igreja quem impôs isso, mas realmente o nome que pegou: Divino Pai Eterno, mesmo tendo ali a coroação da figura de Nossa Senhora. A gente vê a força da devoção, de falar de Deus, de falar do Pai, da figura paterna de Deus. O Pai Eterno é a figura central do cristianismo porque Cristo que nos mostra o Pai. Na própria missa, quando nós rezamos, falamos ao Pai Eterno. No Pai Nosso, a oração universal, nos reportamos ao Pai; nas orações da Igreja, nós falamos ao Pai.

Tudo é do Pai, tudo vem do Pai, tudo provém de Deus: a graça, o milagre e, inclusive Jesus, é intercessor junto ao Pai. As outras devoções aos santos e a Nossa Senhoras são uma forma de reforço às intenções que apresentamos para que Cristo leve ao Pai os nossos pedidos. Então, a força dessa ideia “Filhos do Pai Eterno” é para que nós entendamos nossa filiação divina, nossa condição de filhos de Deus: nós somos filhos, no Filho muito amado, como diz São Paulo.

Então, a Afipe é isso, uma instituição que se concentra fortemente em levar o Evangelho, a Boa Nova do Pai Eterno em Jesus Cristo, na força do Espírito Santo, tendo Maria como uma referência daquela que foi a primeira discípula, daquela que viveu plenamente a vontade do Pai, daquela que refletiu no seu modo de ser e viver, no seu “SIM”. No seu colocar-se a serviço de Deus, ela refletiu todos os desejos de Deus para a humanidade. Por isso, somos abraçados como Maria, no coração da Trindade Santíssima.

A Afipe promove o entendimento, a divulgação dessa mensagem, de um modo particular através dos meios de comunicação. Nós fazemos também obras sociais, mas não é a principal finalidade da Associação. Nossa missão central é levar, pelos meios de comunicação diversos, a imagem, a mensagem, a devoção ao Divino Pai Eterno. Essa é a Afipe e você, que parte desse sonho comigo, me ajudar a forma essa estrutura, um esqueleto, uma verdadeira família que, hoje, leva o amor do Pai Eterno Brasil afora, por amor. Obrigado por fazer parte disso!

Pe. Robson de Oliveira

Superior Provincial dos Redentoristas de Goiás

Missas

De segunda a sexta

Missas: 7h e 19h30

Sábado

Missas: 7h, 10h e 17h30

Domingo

Missas: 5h45, 8h, 10h, 12h, 15h e 17h30

Rede Vida

Segunda, terça, quinta e sexta: 7h Quarta: 9h

Sábado: 7h e 17h30

Domingo: 17h30

TV Anhanguera

Domingo: 5h30

PUC TV

Sábado e domingo: 17h30

TBC

Domingo: 8h

Rede Pai Eterno

Missas Segunda, quarta, quinta e sexta: 7h
Sábado: 7h e 17h30
Domingo: 5h45, 8h e 17h30

Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 4h, 12h e 22h Novena do Perpétuo Socorro Todos os dias: 2h

Rádio Difusora Goiânia

Missas Domingo: 8h Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 13h