De onde parte a nossa vocação?

0

Definitivamente, a vocação cristã tem origem no coração do Divino Pai Eterno! De lá, ela parte e para lá, ela chega. Dele viemos. Nele somos e existimos. Para Ele haveremos de retornar quando a morte vier e a vida seguir adiante na eternidade. Pela vocação assumida sempre partiremos e voltaremos à Casa do Pai. Em sua divina bondade, Ele nos confia talentos dos mais variados para que sejam utilizados na construção de seu Reino, já aqui na Terra, como uma antecipação do céu. São esses dons que alicerçam a comunidade dos batizados.

Algo que só é possível quando nos colocamos a serviço de cada vocacionado. Já não há escapatórias para quem se deixa escolher e enviar por Deus. Esse chamamento não vem nem por nossos méritos nem por nossa dita importância. Na verdade, a vocação brota por pura gratuidade divina. “Ele nos salvou e nos chamou com uma vocação santa, não por causa de nossas obras, mas conforme seu próprio projeto e graça” (II Tm 1,9). Por nos ter sido concedida de graça precisamos reparti-la gratuitamente, jamais usando-a em benefício próprio, mas sempre em função dos nossos irmãos, principalmente, os mais pobres. “Não foi Deus quem escolheu os que são pobres aos olhos do mundo, para torná-los ricos na fé e herdeiros do Reino que ele prometeu àqueles que o amam? (Tg 2,5).

Compreendendo a gratuidade de cada chamado é que também acolhemos a igualdade de cada vocação. Por conta disso, o serviço do padre não é mais importante que o da freira. Muito menos o da freira é mais admirável que o dos leigos. Independente de ser uma coordenadora da comunidade ou de ser um fiel sentado no banco: todos são imprescindíveis para que o amor do Divino Pai Eterno seja conhecido, abraçado e vivenciado. Que neste mês de agosto tenhamos a bonita disposição de retornar ao sonho original, ao princípio de tudo, ao primeiro chamado que nos moveu a abraçar a fé cristã, por meio da vocação escolhida. Somente assim poderemos testemunhá-la na verdade merecida.

Pe. Robson de Oliveira

Superior Provincial dos Redentoristas de Goiás

Missas

De segunda a sexta

Missas: 7h e 19h30

Sábado

Missas: 7h, 10h e 17h30

Domingo

Missas: 5h45, 8h, 10h, 12h, 15h e 17h30

Rede Vida

Segunda, terça, quinta e sexta: 7h Quarta: 9h

Sábado: 7h e 17h30

Domingo: 17h30

TV Anhanguera

Domingo: 5h30

PUC TV

Sábado e domingo: 17h30

TBC

Domingo: 8h

Rede Pai Eterno

Missas Segunda, quarta, quinta e sexta: 7h
Sábado: 7h e 17h30
Domingo: 5h45, 8h e 17h30

Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 4h, 12h e 22h Novena do Perpétuo Socorro Todos os dias: 2h

Rádio Difusora Goiânia

Missas Domingo: 8h Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 13h