A sabedoria em defesa da vida

0

A Palavra de Deus é um pão a ser partilhado na comunidade. O mês da Bíblia, celebrado em setembro, deseja ajudar as comunidades a tomarem consciência do lugar da Palavra na vida dos fiéis. Neste ano de 2018 nos é proposto um estudo e reflexão do livro da Sabedoria, especialmente, sobre a visão bíblica oferecida por este livro em relação ao “mundo” – entende-se por mundo a realidade que nos circunda e na qual nós vivemos, é o cosmos bíblico – isto é, qual sentido e qual o valor do “mundo” para o ser humano?

De antemão, para o sábio bíblico, o mundo é visto como criação e dom do Criador confiado aos cuidados do ser humano. O ser humano apresentado no livro da Sabedoria não concebe o “mundo” como uma realidade separada e contraposta a ele. Antes, o “mundo” é visto como o próprio processo de mudança histórica e como o lugar da ação de Deus na vida humana. Ao contrário da visão que vê Deus somente nas grandes manifestações, a experiência de Deus para o sábio bíblico é feita no quotidiano da história, onde criação e salvação estão estreitamente ligadas entre si. Por isso, o convite deste livro para nossa realidade hoje é justamente este: descobrir o sentido do “mundo” que vivemos dentro do projeto salvífico de Deus, afinal, a ação de Deus na história do seu povo é algo que envolve toda a criação.

É muito atual e urgente essa reflexão que nos faz encarar o “mundo” que vivemos de modo diferente. Talvez nos sirva como síntese essa visão: “Ele criou tudo para que subsista; são salutares as gerações do mundo: nelas não há veneno destruidor, e o hades não reinará sobre a terra” (Sb 1,14), ela nos ajuda a compreender que a criação é boa e portadora de salvação. A ideia central é que toda terra é plena da presença do Espírito de Deus.

Sábio é aquele capaz de ver o “mundo” criado como algo desejado por Deus e bom para a humanidade, aquele capaz de conceber o mundo ordenado para a vida e não para a morte. Aquele que é capaz de admitir que todo o mundo criado por Deus, além de bom, tem, também, um valor salvífico. Ainda este versículo 14, na sua parte final, oferece uma resposta indireta ao problema do mal quando diz que nem mesmo o hades, isto é, o poder da morte, é capaz de destruir o projeto salvífico de Deus. O sábio reconhece este valor do mundo, enquanto o ímpio o nega. E nós, como nos relacionamos com Deus a partir da realidade das coisas criadas por Ele?

Pe. João Paulo
Missionário Redentorista
Mestre em Exegese Bíblica

Missas

De segunda a sexta

Missas: 7h e 19h30

Sábado

Missas: 7h, 10h e 17h30

Domingo

Missas: 5h45, 8h, 10h, 12h, 15h e 17h30

Rede Vida

Segunda, terça, quinta e sexta: 7h Quarta: 9h

Sábado: 7h e 17h30

Domingo: 17h30

TV Anhanguera

Domingo: 5h30

PUC TV

Sábado e domingo: 17h30

TBC

Domingo: 8h

Rede Pai Eterno

Missas Segunda, quarta, quinta e sexta: 7h
Sábado: 7h e 17h30
Domingo: 5h45, 8h e 17h30

Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 4h, 12h e 22h Novena do Perpétuo Socorro Todos os dias: 2h

Rádio Difusora Goiânia

Missas Domingo: 8h Novena dos Filhos do Pai Eterno Todos os dias: 13h